Em Barro, Vanda e George travam debate morno a 4 dias da eleição

George Feitosa e Vanda Pereira - Fotos: Divulgação
George Feitosa e Vanda Pereira - Fotos: Divulgação

A quatro dias da eleição suplementar, os candidatos à Prefeitura do Barro, Vanda Pereira (PSD) e Dr. George Feitosa (MDB), estiveram frente a frente em debate eleitoral realizado nesta quarta-feira (1º.dez.2021). Nas estratégias, evitaram trocar acusações mais ácidas, mas atiçaram o embate com críticas veladas de ambos os lados.

Na tentativa de colocá-lo em uma saia-justa, Vanda insistiu, por duas vezes, que seu adversário comentasse o tema violência contra a mulher. Isso porque, semanas atrás, a candidata recebeu uma mensagem de desabafo de uma mulher que pedia a candidata que lutasse pelas vítimas de violência doméstica”.

No debate, Feitosa afirmou não ter visto sua concorrente levantar essa bandeira enquanto vereadora. Ele disse estranhar que o tema seja explorado “com muito fervor” no período eleitoral. “Tentaram a todo momento vincular minha imagem a algum tipo de factoide, mas isso não interessa, eu tenho um passado limpo”, se defendeu.

Vanda rebateu: “Não dirigi nenhuma acusação, apenas perguntei sua opinião no tocante a uma pauta tão pertinente e que causa tanto incômodo ao tocar no tema”.

Em resposta às investidas de Vanda, Feitosa contra-atacou tentando vincular a candidata ao ex-prefeito Marquinélio Tavares (PSD), que teve diploma cassado por abuso de poder econômico e fraude em contratações de servidores temporários.

“Não adianta tentar desvincular a imagem do ex-gestor. Você faz parte do grupo do ex-prefeito que destruiu a nossa cidade, foi cassado por mau uso da máquina pública e fraude em eleições”, disparou o emedebista.

Vanda rebateu na mesma moeda e tentou associar seu concorrente ao presidente Jair Bolsonaro (PL). Na última pergunta do debate, ela pediu ao emedebista que opinasse sobre as políticas sociais implementadas pelo Governo Federal. Feitosa não tergiversou e fez duras críticas ao governo Bolsonaro, mas não deixou claro se votou no atual presidente em 2018.

“O Brasil pede socorro. O pobre está mais pobre, o rico mais rico. Teve crescimento em certas áreas, sim, mas no tocante a pobreza está deixando muito a desejar”, lamentou o candidato.

Apesar de tachado de bolsonarista, Feitosa tem o PT em sua coligação.  Na semana passada, o ex-senador Eunício Oliveira (MDB) classificou o correligionário como candidato de Lula (PT). Embora tenha carimbado Feitosa como apadrinhado do petista, Eunício ainda não conseguiu sequer um vídeo do ex-presidente pedindo voto para o candidato.

Dividido em três blocos, o debate com os dois candidatos à Prefeitura do Barro foi promovido pelo portal de notícias local O Kariri. A eleição suplementar em Barro está marcada para o próximo domingo (5.dez.2021).

|
 Saiba primeiro! Clique aqui para participar do grupo NOTÍCIAS DO CARIRI | emoff.news

Postar um comentário

0 Comentários