Ex-prefeito Arnon Bezerra - Foto: Reprodução/ Facebook
Ex-prefeito Arnon Bezerra - Foto: Reprodução/ Facebook

Alvo da “Operação Fruto de Espinho 2”, o ex-prefeito de Juazeiro do Norte, Arnon Bezerra (PDT), disse há pouco que ‘recebeu com constrangimento’ as buscas realizadas pela Polícia Federal (PF) em sua residência, em Fortaleza, nesta terça-feira (7.dez.2021). O ex-prefeito, que teve o celular apreendido, negou participação em suposto esquema de fraude em licitação e desvio de verbas do Fundeb.

“A única coisa que levaram foi o meu celular e a cópia de uma escritura. Embora o que pese mais é a angústia, o constrangimento, mas eu estou, por outro lado, de uma forma muito tranquila, porque nada aconteceu, nada de errado, a polícia cumpriu sua obrigação, e eu aguardando o momento de esclarecer. Não nego, fiquei muito constrangido, muito sentido”, disse o ex-prefeito ao jornal Supertempo, da rádio Tempo FM.



As investigações, iniciadas em 2019, identificaram indícios de esquema criminoso que beneficiou uma empresa que recebeu R$ 6,2 milhões, por meio de dois processos de inexigibilidade de licitação da Prefeitura de Juazeiro do Norte, durante a gestão de Arnon, entre 2017 e 2018, com possível favorecimento ilícito de agentes políticos e manobras com vistas à lavagem de dinheiro.

Nesta segunda fase da operação, decorrente da análise do material apreendido na primeira fase deflagrada em julho de 2020, a PF investiga suposta corrupção e lavagem de dinheiro consistente na aquisição de apartamentos no bairro Lagoa Seca, em Juazeiro do Norte, e destinação de unidades, ou equivalente em dinheiro, como forma de propina ao ex-prefeito.

| Fique por dentro das principais notícias do dia! Siga-nos no FACEBOOK e INSTAGRAM!