O vereador Bebeto Anastácio
O vereador Bebeto Anastácio - Fotos: Reprodução
O advogado e ex-vereador do Crato, Bebeto Anastácio (PTC), compartilhou uma fake news em que aponta a ex-presidente Dilma Rousseff (PT) como responsável pelo atentado que levou à morte do soldado Mário Kozel Filho, em junho de 1968.

“Quem mata polícia é inimigo da polícia”, comentou Anastácio na legenda da publicação.

A postagem inventa que Dilma teria "jogado uma granada no portão” do Quartel General do 2° Exército, resultando na morte do militar. O ataque, no entanto, foi praticado pela Vanguarda Popular Revolucionária (VPR), na luta armada contra a ditadura militar.

A alegação é classificada como falsa por agências de checagem. O Estadão Verifica, por exemplo, não encontrou em documentos oficiais evidências da participação de Rousseff em qualquer ação armada durante o regime militar.

“Os arquivos indicam que a ex-presidente se mudou para São Paulo apenas em outubro de 1969 –, portanto, meses depois da morte do soldado”, esclarece a agência de checagem.

LEIA TAMBÉM:
Reforma do Canal do Rio Grangeiro pode custar até R$ 100 milhões, diz Zé Ailton