Eduardo Girão e Camilo Santana
Eduardo Girão e Camilo Santana -- Foto/Montagem: Reprodução
O senador Eduardo Girão (Podemos) disse nessa quinta-feira (6.mai.2021) que “camaradagens ou barganhas” são práticas comuns na gestão do governador Camilo Santana (PT). A declaração é uma resposta às acusações de Camilo que o classificou como senador da tropa de choque do presidente Jair Bolsonaro.

| Acompanhe o EmOFF no FacebookInstagramTwitterGoogle News e WhatsApp.

“O senador [Girão] tem simplesmente defendido o Bolsonaro, o projeto de Bolsonaro. E isso é inadmissível”, disse o governador à Rádio O Povo CBN.

Em nota ao mesmo veículo de imprensa, Girão afirmou que "tudo aquilo que o incomoda [a Camilo] vira declarações intempestivas sobre supostas 'fake news', 'calúnias' e 'estranhezas'.

Ele enfatizou que a adota uma postura "pautada por princípios e valores" e que “não há espaço para acordos, 'camaradagens' ou 'barganhas', práticas tão comuns na gestão estadual cearense", rebateu.

LEIA TAMBÉM:
• Camilo anuncia 4 concursos para 2021; veja
• Ciro questiona Lula: “Por que não bota o Camilo Santana?”
• Eunício ataca Ciro: “lixo, entulho da ditadura”