Idab pauta discussões na Câmara de Juazeiro; vereadores de base e oposição falam em formação de quadrilha

UPA do Limoeiro, em Juazeiro do Norte (Foto: Reprodução/ Google Maps)
UPA do Limoeiro, em Juazeiro do Norte (Foto: Reprodução/ Google Maps)
O Instituto Diva Alves do Brasil (Idab) – organização social responsável pelo Hospital São Lucas e pela UPA do Limoeiro – voltou a pautar as discussões na Câmara Municipal de Juazeiro do Norte. Na sessão desta quinta-feira (8.abr.2021), parlamentares expuseram falhas no cumprimento do contrato e denunciaram que a OS frauda contratos com quarteirizações e até quinteirizações dos serviços.

As denúncias partiram de parlamentares de oposição e até da base do prefeito Glêdson Bezerra (Podemos). “Eu acredito que seja mais que formação de quadrilha, porque eles [representantes da empresa] estão brigando entre si. O Eldemar [representante da OS em Juazeiro] diz que vai abrir a boca”, revelou o vereador Márcio Joias (PTB).

Márcio pediu a anulação do contrato entre OS e Prefeitura e sugeriu a realização de um novo chamamento público. “O gestor [Glêdson] não está sabendo dessa formação de quadrilha. O prefeito [de Juazeiro] deve tomar a frente disso. Ele deve publicar um novo edital para que venha uma empresa séria”, afirmou.

Parlamentar de oposição, o vereador Capitão Vieira Neto (PTB) reforçou as denúncias do colega. “É uma formação de quadrilha. Juntou quatro, cinco empresas, e estão ‘autofazendo’ contratos entre eles [empresas], superfaturando os contratos”, denunciou.

Em março passado, o Instituto Diva Alves do Brasil assumiu, sob contrato anual no valor de R$ 38,2 milhões, o controle dos dois equipamentos de Saúde, em Juazeiro do Norte.

LEIA TAMBÉM: Vereador bolsonarista visita Juazeiro e diz que Glêdson encontrou cidade “completamente destruída”


Postar um comentário

0 Comentários