Crato: MP recomenda que prefeitura priorize saúde e não patrocine clubes de futebol

Estádio Mirandão (Foto: Reprodução/ Pintrest)
Tendo em vista a necessidade de prioridade dos recursos públicos para a saúde no enfrentamento a pandemia de covid-19, a 3ª Promotoria de Justiça do Crato recomendou nesta terça-feira (16.mar.2021) ao prefeito do Crato, Zé Ailton Brasil (PT), e ao secretário municipal de Esporte e Juventude, Henrily Rener Ferreira, que se abstenham de executar despesas referentes a patrocínios de clubes de futebol até o final do exercício financeiro de 2021.

No documento, o promotor de Justiça Cleyton Bantim da Cruz destaca que a gestão fiscal responsável, em tempos de crise econômica e financeira, exige a adoção de medidas de austeridade, com destinação de recursos para despesas de real classificação como interesse público, isto é, aquelas entendidas como resultante do conjunto de interesses que os indivíduos pessoalmente têm. Para ele, as despesas com patrocínios de equipe de futebol profissional não podem ser classificadas como interesse público.

O promotor de Justiça salienta, ainda, que priorizar o futebol profissional em detrimento da saúde e demais direitos sociais essenciais à dignidade do ser humano pode configurar, em tese, violação aos princípios que regem a administração pública. Sendo, portanto, não recomendável o dispêndio de recursos públicos com patrocínios a clubes esportivos, ao preço de uma boa gestão da coisa pública e da prestação de serviços públicos de qualidade.

Segundo o Ministério Público do Ceará (MPCE), a inobservância da recomendação poderá, mediante avaliação do Órgão Ministerial, acarretar a adoção de todas as medidas judiciais e extrajudiciais cabíveis, inclusive, o eventual ajuizamento da pertinente Ação Civil Pública com obrigação de fazer ou de Ação Civil Pública por ato de improbidade administrativa ou de outro instrumento pertinente.

Postar um comentário

0 Comentários