OS do esquema que derrubou governador do RJ é convocada para assumir UPA e hospital em Juazeiro do Norte

Sede administrativa da OS Idab (Foto: Reprodução)
A 19 dias do encerramento do contrato com a Aceni, a Prefeitura de Juazeiro do Norte convocou o Instituto Diva Alves do Brasil (Idab) – 2º colocado no Chamamento Público nº 05/2020 – para assumir o controle do Hospital São Lucas e da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Limoeiro.

O Termo de Convocação consta no Diário Oficial desta terça-feira (9.fev.2021). No documento, a Secretaria de Saúde pede para que a OS apresente, de imediato, comissão para acompanhar a Transição de Gestão dos dois equipamentos públicos e, posteriormente, assuma a gestão.

A Organização Social, no entanto, é investigada no Rio de Janeiro, e foi uma das causas do afastamento do governador Wilson Witzel (PSC), em agosto do ano passado. Segundo o Ministério Público Federal (MPF), o Idab e outras 4 OSs participavam de um esquema que desviou mais de R$ 50 milhões em meio a pandemia do novo coronavírus.

Os desvios de recursos, segundo o MPF, seguiam um caminho: o dinheiro saía dos cofres do Estado para pagar as OSs contratadas. Em seguida, cada OS repassava 5% dos valores para uma “caixinha da propina”. O valor arrecadado era distribuído entre participantes do esquema. Witzel, por exemplo, recebia 20% do valor total da ‘caixinha’.

A Organização Social Idab consta também numa delação do ex-secretário estadual de Saúde, Edmar Santos. No acordo de colaboração, ele afirmou que o instituto empregava funcionários indicados por parlamentares. No Rio de Janeiro, o Idab administra sete UPAs, sendo três delas na capital fluminense: Botafogo, Jacarepaguá e Copacabana. 

Captura de tela da denúncia do Ministério Público Federal. (Foto: Reprodução)


Postar um comentário

0 Comentários