Prefeito Glêdson Bezerra (Foto: Reprodução)
Após dar posse a mais 190 servidores concursados, na manhã desta segunda-feira (8.fev.2021), o prefeito de Juazeiro do Norte, Glêdson Bezerra (Podemos), se defendeu das acusações feitas pela oposição na Câmara Municipal.  Na primeira sessão legislativa do ano, vereadores aprovaram a abertura de duas CPIs e de uma Comissão Processante para investigar o prefeito e o vice Giovanni Sampaio (PSD).

Quase uma semana depois, Glêdson diz que "fiscalizar o poder executivo é normal", mas a tentativa, segundo ele, de afastá-lo "é um desserviço para a população".  "Eu não fui eleito para ser mais do mesmo. Não vou fazer a mesma coisa. Querer derrubar um prefeito porque ele está tentando mudar um paradigma, eu acredito que seja um desserviço para a população", afirmou o gestor a jornalistas.

Na ocasião, o prefeito sustentou que manterá uma postura firme, que não se renderá às pressões e afirmou ainda que no Brasil há "instituições democráticas sérias", dando a entender que poderá travar uma batalha jurídica caso seja afastado do cargo.

"Existem instituições democráticas sérias nesse país. Existe uma população que está clamando por uma mudança de paradigma na política, e disso não vou abrir mão. Se for para ser mais do mesmo, é preferível não ser prefeito da cidade. Se for para fazer a mesma coisa que sempre foi feita para me render diante daquilo que os meus princípios não mandam, eu não vou me render."